Acupuntura Médica Contemporânea

A Acupunctura é uma técnica que utiliza a capacidade natural do corpo de retornar à normalidade. Os efeitos terapêuticos da Acupunctura são obtidos quando, através da inserção de agulhas sólidas e extremamente finas nos tecidos (normalmente a pele os músculos), o seu médico consegue modular o funcionamento do Sistema Nervoso, do Sistema Endócrino, do Sistema Imunitário e das glândulas exócrinas. O estudo dos mecanismos de ação da Acupunctura tem sido investigado desde a segunda metade do século XX, sendo atualmente um facto que a Acupunctura exerce os seus efeitos através da estimulação de terminações nervosas nos tecidos puncturados. Esta estimulação local provoca a libertação de uma série de substâncias que têm como efeito final o aumento da circulação local, com melhoria da oxigenação e do aporte de nutrientes aos tecidos. A este nível de actuação local há também estimulação da atividade do Sistema Imunitário. Atualmente sabe-se que a acupunctura tem efeitos profundos a todos os níveis do sistema nervoso, desde os nervos periféricos, medula espinhal e cérebro, nomeadamente a nível do sistema límbico (um conjunto de áreas do cérebro relacionadas com as emoções), do hipotálamo e da hipófise, bem como do córtex cerebral. Foi também bem estabelecida a atuação a nível de um conjunto de áreas do Sistema Nervoso Central, que quando ativadas, inibem/ influenciam, a transmissão da dor desde a medula espinhal para o cérebro. (in SPMA)

Definida pela OMS como uma técnica terapêutica complementar à Medicina Convencional. Designa-se de Acupuntura Médica quando o diagnóstico é médico, estabelecido antes do tratamento, sendo a técnica executada por um médico diferenciado na área. Trata-se de uma técnica contemporânea porque utiliza a maior evidência técnica científica médica para a utilização desta técnica.
Só se deve optar pela Acupuntura quando for a melhor terapêutica para o diagnóstico estabelecido.

Com funciona a Acupuntura?
A inserção das agulhas exerce os seus efeitos terapêuticos influenciando o sistema nervoso periférico (Nervos) e central (Encéfalo e Medula Espinhal). O conhecimento médico-cientifico atual explica os efeitos da acupuntura em diversos níveis, nomeadamente os efeitos locais, segmentares, extrasegmentares e centrais.

Efeitos Locais: A inserção local da agulha provoca vasodilatação e aumento local da circulação sanguínea. Este efeito diminui a dor localmente e aumenta o potencial de cicatrização.

Efeitos Segmentares: O estímulo que surge após puntura com as agulhas irá modular o funcionamento da medula espinhal para onde convergem as fibras nervosas originadas no local da inserção. Deste modo, os efeitos são sentido não apenas no local da puntura, mas em todos os tecidos inervados por esse segmento da medula espinhal (pele, músculo, órgãos). De referir que ao utilizar um estimulo elétrico com as agulhas iremos proporcionar um efeito de ação cumulativo, algo que não acontece noutros casos como por exemplo com elétrodos cutâneos.

Efeitos Extrasegmentares: O estímulo em cima descrito viaja até ao Tronco Cerebral, onde vão ativar sistemas Neurológicos, libertando opióides endógenos, encefalina, endorfina e dinorfinas responsáveis pela inibição da sensação de dor do doente, sem seletividade para a área sujeita à puntura das agulhas. Assim se explica a diminuição da dor, mesmo quando a terapêutica não é realizada na área de dor ou de lesão.
Efeito Central: Ao nível do cérebro estão envolvidas diversas áreas no processamento da informação sensitiva que chega de todos os locais do corpo. As principais áreas envolvidas como o Sistema Límbico, o Córtex Pré-Frontal, o Tálamo, o Cerebelo, entre outras, são estimuladas ajudando no efeito terapêutico e eliminação da dor ou de outras patologias.
De referir que em processos de dor crónica é esta interregulação que permite melhorar significativamente.

Quais as Patologias tratadas com a Acupuntura?
Atualmente existem muitas patologias reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde suscetíveis de serem tratadas com Acupuntura.

Patologias onde se demonstrou elevadas taxas de sucesso com a Acupuntura Médica Contemporânea:
Patologia da Dor; Dor Pós-operatória e Pós extração dentária; Cefaleia de Tensão; Enxaqueca; Nevralgia do Trigémeo; Patologia Osteoarticular; Fibromialgia; Dores Osteoarticulares por osteoartrose; Tendinopatias (“Tendinites”); Cervicalgias; Lombalgias; Síndrome do túnel Cárpico; Dores Primárias Miofasciais; Outras Patologias; Vómitos e náuseas na gravidez; Vómitos pós quimioterapia; Recuperação pós AVC; Cólon Irritável; Doenças de Adição (Tabaco, Álcool, entre outras); Bexiga Hiperativa; Depressão e Ansiedade; Asma; Dismenorreia; Rinite Alérgica; Síndromes da Infertilidade (Síndrome do Ovário Poliquistico, entre outras).

No entanto, todos os casos devem ser avaliados por um médico, pois devido aos efeitos descritos, podem ser mascarados diversos sintomas de uma doença grave, necessitando de outros tratamentos para que se evitem problemas grave ou início de outras terapêuticas